O namoro é o momento da experimentação. É quando procuramos conhecer melhor o nosso parceiro e identificar afinidades pessoais. Os nossos sentidos ficam mais sensíveis aos sinais emitidos pelo outro lado.  É também um momento de autoconhecimento, quando avaliamos as nossas atitudes e vocações para este novo relacionamento.

O mesmo ocorre com um empresário potencial. Ao namorar a idéia de virar um empreendedor, torna-se fundamental reconhecer as suas qualidades e defeitos pessoais que podem impactar no desenvolvimento do negócio. Nesta fase, o mais importante não é o capital necessário, o tipo de negócio ou o crescimento do setor. O essencial é saber se o futuro empresário reúne condições para enfrentar este grande desafio.

O Sebrae disponibiliza algumas informações sobre o Perfil do Empreendedor e aspectos da Microempresa no Brasil. Antes de “casar”, informe-se bem sobre as perspectivas deste relacionamento.