Nayanne Santana

A TV Acre, afiliada da Rede Globo no Estado, divulgou no início da noite de ontem a pesquisa-Ibope, encomendada pela Rede Amazônica, sobre a intenção de votos para a Prefeitura de Rio Branco. A pesquisa ouviu 504 pessoas em Rio Branco. Os números revelaram que os candidatos mantiveram-se estáveis nas duas pesquisas realizadas.
Na primeira pesquisa, divulgada no dia 16 de agosto, o candidato da Frente Popular das Comunidades, Raimundo Angelim (PT), obteve 56% das intenções de votos na pesquisa divulgada ontem. Angelim obteve 51% das intenções de voto.

O candidato da coligação 100% Popular, Sérgio Petecão (PMN), obteve na primeira pesquisa 19%. Desta vez, ele apresentou 23% das intenções de voto.

O candidato Tião Bocalom (PSDB), da coligação Produzir para Empregar, na primeira pesquisa, alcançou 11% das intenções de voto. Desta vez, Bocalom obteve 13% das intenções.

Antônio Rocha (P-SoL) manteve o percentual de 1% nas duas pesquisas.

EVOLUÇÃO
Angelim (PT) – de 56% para 51%
Petecão (PMN) – de 19% para 23%
Bocalom (PSDB) – de 11% para 13%
Antônio Rocha (PSOL) – manteve 1% nas duas pesquisas.
Brancos e Nulos – de 6% para 3%
Não sabem/Não opinaram – de 7% para 9%

Simulações de segundo turno

Em caso de haver 2º turno, o candidato Raimundo Angelim seria eleito nos dois cenários proposto pelo Ibope.

Na simulação de disputa de 2º turno entre Angelim e Petecão, o candidato da Frente das Comunidades teria 60% das intenções de votos, e Petecão teria 32% dos votos. Os votos brancos e nulos somariam 5% e não, e os entrevistados que souberam ou não opinaram somariam 4%.

Na simulação entre Angelim e Bocalom, o candidato à reeleição apresentou 60% dos votos, e Bocalom 32% dos votos. Os brancos e nulos somaram 4% e os que não souberam ou não opinaram somaram 4%.

Mesmo com os percentuais apresentados pela pesquisa, Tião Bocalom declarou estar otimista para o segundo turno.

“Ainda temos 20 dias de campanha e não vamos mudar a nossa estratégia, porque ela tem sido bem aceita pela população. Nós vamos para o segundo turno folgado”, afirmou Bocalom.

2º TURNO
Angelim contra Sérgio Petecão:
Angelim (PT) – 60%
Petecão (PMN) – 32%
Brancos e Nulos – 5%
Não sabem/não opinaram – 4%

2º TURNO
Angelim contra Bocalom
Angelim (PT) – 60%
Bocalom (PSDB) – 32%
Brancos e Nulos – 4%
Não sabem/não opinaram – 4%

Candidatos falam sobre
pesquisa Ibope e suas expectativas

Raimundo Angelim (PT), da Coligação Frente das Comunidades, disse que está muito satisfeito com os percentuais apresentados na pesquisa. Para Angelim, os números apontam o reconhecimento do trabalho realizado pela gestão dele.

“Eu fiquei muito contente com os dados. Sinto muito orgulho quando vejo que essa aceitação é ainda mais evidenciada quando analisamos os números apresentados na pesquisa espontânea onde continuamos crescendo. Estes números aumentam a minha responsabilidade enquanto candidato e mostram que a maioria da população aprova o nosso trabalho e está confiante nas nossas propostas para o segundo mandato”, declarou o candidato à reeleição.

Angelim credita os bons resultados às ações que ele está realizando na cidade com o governador Binho, com o presidente Lula e, “principalmente, pela credibilidade que a Prefeitura tem hoje com a população de Rio Branco”, afirma.

Sérgio Petecão (PMN) disse que o resultado que ele percebe nas ruas, nos bairros, não é esse apresentado pela pesquisa-Ibope.

“Não concordo com esse resultado, mas quem sou eu para descaracterizar a pesquisa. As nossas pesquisas internas revelam outros percentuais. Em nossas pesquisas, o candidato do PT não apresenta mais que 40% das intenções de voto”, afirmou Petecão.

O candidato Tião Bocalom disse que não acredita nos resultados apresentados pela pesquisa-Ibope.

“Dá outra vez que eu fui candidato a governador, eles apontaram um percentual e o que foi apurado nas urnas foi bem diferente, por isso eu não concordo com o que mostra a pesquisa. Eu não acredito. Nessa candidatura a prefeito, estamos indo muito bem, melhorando a cada dia. Nos bairros, nós temos sido bem recebidos pela população. Em nossas pesquisas internas, nós apresentamos outros dados, e o candidato do PT não ultrapassa os 40% em alguns bairros da capital”, declarou.

Para Bocalom, a pesquisa é usada para “induzir os votos da população”.
A assessoria de imprensa do candidato Antônio Rocha (P-SoL) informou que a estratégia do candidato não vai mudar, pelo contrário, deverá ser intensificada.
“Ele vem percebendo que as pessoas se identificaram com o projeto do P-SoL, porque é um projeto de democracia participativa, sem aparelhamento ideológico dos movimentos dos trabalhadores”, declarou o assessor Josafá Batista.

Simulações de segundo turno

Em caso de haver 2º turno, o candidato Raimundo Angelim seria eleito nos dois cenários propostos pelo Ibope.

Na simulação de disputa de 2º turno entre Angelim e Petecão, o candidato da Frente das Comunidades teria 60% das intenções de votos e Petecão teria 32% dos votos. Os votos brancos e nulos somariam 5% e não, e os entrevistados que souberam ou não opinaram somariam 4%.

Na simulação entre Angelim e Bocalom, o candidato à reeleição apresentou 60% dos votos, e Bocalom 32% dos votos. Os brancos e nulos somaram 4% e os que não souberam ou não opinaram somaram 4%.

Mesmo com os percentuais apresentados pela pesquisa, Tião Bocalom declarou estar otimista para o segundo turno.

“Ainda temos 20 dias de campanha e não vamos mudar a nossa estratégia, porque ela tem sido bem aceita pela população. Nós vamos para o segundo turno folgado”, afirmou Bocalom.