Elias Eberhardt/ASN

Estande Botânica Extratus tem chamado a atenção de visitantes e lojistas
Dicas para encantar o cliente
A ambientação e a organização do espaço, assim como o comportamento dos funcionários, são essenciais para a fidelização do cliente
Preço, qualidade e um bom ponto comercial passaram a ser requisitos mínimos no varejo. Num mercado aberto e globalizado, a diferença entre se destacar da concorrência, planar na média ou fracassar nos negócios depende fundamentalmente do atendimento. Veja a seguir algumas dicas para a conquista do cliente: 

1 – Cumprimente o cliente com um aperto de mão, na entrada e na saída;

2 – Pergunte seu nome e se apresente;

3 – Deixe bem claro, na imposição de voz e na postura, que ele está diante de um profissional prazeroso com sua atividade;

4 – Ofereça água ou café;

5 – Se possível, tenha à mão amostras e pequenos brindes e ofereça descontos inesperados;

6 – Pergunte-lhe se conhece o produto ou o atendimento da casa. Se a resposta for negativa, dê informações a respeito;

7 – Saiba exatamente o que o cliente procura e apresente a ele propostas condizentes com sua expectativa;

8 – Dê sugestões, quando necessário, mas sempre levando em consideração o estilo da pessoa. 

Como organizar as prateleiras 

1 – Mantenha as prateleiras cheias e com os principais produtos bem visíveis;

2 – Deixe tudo muito limpo e impecável;

3 – Em lojas de vestuário, atente para a combinação de cores;

4 – Coloque os varões ou araras em altura confortável para a clientela;

5 – Use adequadamente a iluminação, no fundo ou em cima;

6 – Opte por equipamentos e móveis ajustáveis;

7 – Quando a loja utilizar o sistema self-service, deixe os preços bem visíveis. 

Ambientação 

1 – Uma ambientação com jeito de residência faz o cliente se sentir em casa;

2 – Utilize no interior elementos versáteis e móveis;

3 – Sempre que possível descarte os balcões, pois eles criam uma barreira entre o cliente e o vendedor;

4 – Crie pontos focais na área de exposição, para destacar a importância de um produto ou de um mix. Em lojas de roupas, por exemplo, deve-se mostrar como ficam peças combinadas. Em lojas de alimentos, é preciso reunir itens principais e complementares.  

O que evitar 

1 – A rotineira pergunta: “posso ajudar?”, que em geral tem como resposta: “não, estou só olhando”. O cliente prefere se sentir livre para escolher o vendedor. Mas permaneça atento e solícito;

2 – Rodinhas de vendedores no fundo da loja. O potencial comprador se sentirá um intruso que chega para incomodar;

3 – Oferecer produtos adicionais sem retirá-los das prateleiras. Eles devem ser manuseados à vontade pelo cliente;

4 – A frase: “se não gostar, pode trocar” na conclusão da venda. A disposição, nesse sentido, deve ser expressa de maneira positiva. Se for um presente, por exemplo, melhor dizer algo como: “tenho certeza de que a pessoa vai gostar, mas se quiser outro tamanho ou modelo, basta nos procurar”;

5 – Mentir, na falta de algum produto ou serviço. Se você não tiver em estoque de determinado tamanho de roupa, deixe isso bem claro, sem oferecer algo maior ou menor.