Notícias
Desafio Sebrae
29/10/2008 12:55

Eles estiveram em São João Batista, cidade que possui taxa de desemprego zero e oferta abundante de mão-de-obra qualificada

Regina Mamede, enviada especial da ASN
Mariana Vieira Desafio Sebrae: vencedores ganharam viagem para conhecer APL em Santa Catarina

Equipes vencedoras do Desafio Sebrae 2008 de 20 estados brasileiros visitaram a cidade de São João Batista, a cerca de 80 quilômetros de Florianópolis, nesta terça-feira (28). O objetivo da viagem foi conhecer os detalhes do projeto que transformou o município catarinense numa ilha de prosperidade, com taxa de desemprego zero e oferta de mão-de-obra especializada.

São João Batista é um importante centro produtor de calçados. O Arranjo Produtivo Local (APL) de Calçados Femininos do município é considerado um dos mais bem-sucedidos do País. Formalizado há cinco anos com 80 empresas, o APL conta atualmente com mais de 200 empreendimentos, sendo a maioria micro e pequenas empresas. A produção mensal é de 1,4 milhão de unidades, dos quais 11% são destinados à exportação. Com uma população de 25 mil habitantes, a atividade gera mais de 9 mil empregos diretos, com 300 ateliês que prestam serviço às empresas.
Mas nem sempre foi assim. Para chegar a essa situação privilegiada, a cidade teve de se reinventar. Duas décadas atrás, o município se orgulhava de ter uma grande usina de açúcar. “Plantações de cana podiam ser vistas por quilômetros ao longo das estradas”, recorda o empresário e presidente do Sindicato de Calçados de São João Batista, Almir Atanásio dos Santos.
Com o fechamento da empresa e com inúmeros profissionais qualificados que queriam ficar, a cidade decidiu resgatar a vocação dos calçados, relegada a segundo plano durante a fase de ouro do açúcar. “Muita gente perdeu o emprego, inclusive eu. Mais de 50% da população ficaram sem ter o que fazer de uma hora para outra. Imagine a situação? Mas acreditamos que poderíamos unir o conhecimento com a experiência dos artesãos. Deu certo”, relata Santos.

Governo do estado, prefeitura, empresários e entidades como Sebrae e Senai traçaram juntos uma estratégia para a cidade. Investimentos pesados em qualificação e infra-estrutura, que incluíram um Centro de Tecnologia e Design, foram algumas das iniciativas implantadas. Hoje, a cidade tem todos os elos da cadeia produtiva, gera reflexos em outras atividades, como alimentação e hotelaria, e absorve mão-de-obra também de municípios vizinhos.

Para os estudantes, a visita foi surpreendente, como resume Victor Pina Bastos, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). “A gente aprende muito no jogo com a administração virtual da empresas, mas na vida real dá para ver os detalhes e conhecer melhor decisão de investimentos e riscos envolvidos da atividade”, avalia Bastos.

“Nosso objetivo era este mesmo: dar a eles a oportunidade de ver de perto como funciona uma empresa para que entendessem melhor a importância da estratégia, inovação, conhecimento e importância das parcerias”, ressalta Lídia Henrique, da coordenação nacional do Desafio Sebrae.

“Conversando com os empresários e conhecendo o processo produtivo, eles extraem mais conhecimento, complementando a teoria. Acho que isso pode inspirá-los ainda mais nesta jornada empreendedora”, reforça a gerente de Educação do Sebrae/SC, Soraya Tonelli.

Competição
O setor de calçados é o temática trabalhada no Desafio Sebrae deste ano, cuja semifinal acontece entre esta quarta-feira (29) e o próximo sábado (1º) em Florianópolis.

Ao todo, 32 equipes participam desta etapa. Dessas, oito equipes passarão para a grande final do jogo, que será realizada em Brasília entre 13 e 17 de novembro.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias – (61) 3348-7494 / 2107-9362 / http://www.agenciasebrae.com.br
Sebrae/SC – (48) 3221-0800

Os textos e as fotografias veiculadas pela Agência Sebrae de Notícias podem ser reproduzidas gratuitamente mediante a citação da agência e do crédito do fotógrafo. Para mais informações, os jornalistas devem telefonar para (61) 3348.7494, no horário das 10h às 19h