Lei facilita a formalização de quem ganha até R$ 36 mil por ano